Fale conosco pelo WhatsApp

Abdominoplastia e mamoplastia podem ser feitas juntas

imagem ilustrativa

Abdominoplastia e mamoplastia podem ser feitas juntas, mas possibilidade de associação de cirurgias plásticas depende de avaliação personalizada pelo cirurgião plástico

A abdominoplastia e mamoplastia podem ser feitas juntas em alguns casos, viabilizando uma alteração estética mais completa e que contemple as áreas de insatisfação da paciente.

A abdominoplastia é a cirurgia plástica para remoção do excesso de pele abdominal, enquanto a mamoplastia pode ser de aumento, redutora ou lifting, também focada na amenização da flacidez mamária.

Entenda a seguir quando abdominoplastia e mamoplastia podem ser feitas juntas e quais os cuidados com a associação de cirurgias plásticas.

Qual a relação entre abdominoplastia e mamoplastia?

As cirurgias de abdominoplastia e mamoplastia estão diretamente associadas ao contorno e estética corporal, sendo que, em pacientes que apresentam ganho de peso e, posteriormente, perda de peso, as duas regiões podem ser acometidas pela flacidez.

No abdômen, o acúmulo de pele está associado especialmente ao ganho de peso, às múltiplas gestações e aos efeitos do envelhecimento, principalmente em pessoas com predisposição ao problema.

Nas mamas, é comum que pacientes sintam incômodo com o volume mamário, sendo a colocação de prótese de silicone uma demanda comum. Também associada às gestações, perda de peso e envelhecimento, pode ocorrer o caimento dos seios com excesso de flacidez na região.

Dessa forma, devido às mesmas causas, é frequente que pacientes sintam incômodo tanto com a estética abdominal como com a aparência das mamas, o que pode justificar a dúvida se a abdominoplastia e mamoplastia podem ser feitas juntas.

Abdominoplastia e mamoplastia podem ser feitas juntas?

A abdominoplastia e mamoplastia podem ser feitas juntas, mas essa indicação deverá ser realizada pelo cirurgião plástico após avaliar as particularidades do caso.

Como vantagem, as cirurgias têm compatibilidade de posição tanto para execução do procedimento como posteriormente para recuperação.

Apesar disso, diferentes quesitos são considerados pelo cirurgião plástico em qualquer indicação de cirurgias plásticas conjuntas, como:

  • Tempo de duração e anestesia: a recomendação da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) é que o tempo de cirurgia não exceda 8 horas, de forma que deve se considerar a complexidade de cada intervenção antes de definir a possibilidade de associação;
  • Recuperação: as cirurgias devem ser compatíveis no pós-operatório, de forma que os cuidados com uma região não comprometam a outra área operada;
  • Perda sanguínea: cirurgias que apresentam elevada complexidade, com alta perda de sangue, ou pacientes com problemas de coagulação sanguínea não devem ser realizar cirurgias plásticas associadas;
  • Estado de saúde da paciente: diversas alterações de saúde inviabilizam a realização da cirurgia plástica, como diabetes, hipertensão, patologias cardíacas ou doenças autoimunes sem controle. Tais condições aumentam os riscos de complicações pós-operatórios e impedem uma técnica combinada.

Apenas o cirurgião plástico terá condições de avaliar esses pormenores na consulta pré-operatória e com os exames médicos da paciente em mãos.

Quando é indicada a associação de cirurgias plásticas?

A abdominoplastia e mamoplastia podem ser feitas juntas, mas é sempre preciso avaliar cada caso individualmente para determinar a segurança do tratamento.

Em geral, a associação de cirurgias plásticas é uma possibilidade para pacientes com mais de uma insatisfação estética e que estejam com um bom quadro de saúde.

Além disso, a junção é mais adequada quando a intervenção cirúrgica de nenhum dos procedimentos for excessivamente complexa.

Cuidados do pós-operatório

Ainda que a abdominoplastia e mamoplastia podem ser feitas juntas, é fundamental adotar bons cuidados no pós-operatório para reduzir os riscos de complicações ou insatisfações estéticas. As recomendações incluem:

  • Repouso de 7 a 14 dias, mas fazendo leves caminhadas desde o dia seguinte ao procedimento, se não estiver com dor, para prevenir trombose;
  • Uso contínuo da cinta e sutiã pós-operatórios, sendo mantidos por entre 60 e 90 dias, de acordo com a evolução do quadro;
  • Sessões de drenagem linfática para minimizar os efeitos colaterais, como inchaço, hematomas e formação de seroma;
  • Não levantar o braço para acima do ombro nos primeiros 15 dias;
  • Não fazer atividades físicas por um período mínimo de 30 dias e, posteriormente, retomar aos poucos;
  • Higienizar as incisões cirúrgicas usando sabão neutro e secar bem. Pomadas cicatrizantes podem ser usadas após 30 dias, com orientação médica.

Portanto, os cuidados do pós-operatório não diferem, mas é importante que a paciente entenda que ao associar procedimentos fica mais sensível e a recuperação pode ser um pouco mais longa e dolorida.

Assim, a abdominoplastia e mamoplastia podem ser feitas juntas, mas o suporte médico especializado é indispensável para garantir a segurança do tratamento.

Entre em contato conosco e marque uma consulta para tirar dúvidas sobre esse e outros procedimentos.

Fontes:

Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica;

Clínica Clincer.

ATENDIMENTO PARTICULAR

Preencha o formulário e aguarde nosso contato ou se preferir, ligue: (11) 3062-6122