Fale conosco pelo WhatsApp

Como é a mamoplastia redutora com prótese?

Médico segurando prótese de silicone

Entenda como é feito esse procedimento estético-cirúrgico 

A mamoplastia redutora com prótese, também conhecida como cirurgia de redução de mama, é um procedimento cirúrgico que tem como principal objetivo diminuir o tamanho e peso das mamas que é constituído de pele, gordura e glândula.

Com relação à questão estética, a mamoplastia redutora com prótese aperfeiçoa o contorno corporal e a autoestima, uma vez que elimina o que é um incômodo. Durante a redução de mama, pode ser implantada uma prótese mamária, caso seja da vontade da paciente.

Neste artigo, vamos explicar quando a redução de mama é indicada, como escolher entre ter ou não a prótese, dentre outros. Boa leitura!

Quando fazer a redução de mama?

Em primeiro lugar, a mamoplastia é recomendada para pessoas com mamas com volumes excessivos. Esse excesso de gordura pode provocar:

  • Distúrbios na postura;
  • Depressões nos ombros provocadas pela alça do sutiã;
  • Irritação na pele abaixo dos seios;
  • Dores na coluna;
  • Limitação de atividades físicas rotineiras;
  • Problemas de autoestima.

Nos casos de gigantomastia – situações em que a cirurgia remove mais de 1 quilo do tecido em cada mama, pode acontecer o aumento da curvatura da coluna. Esse excesso é danoso e pode causar cifose, lordose e escoliose.

Mamoplastia redutora com prótese: quando fazer?

A mamoplastia redutora com prótese é uma escolha, acima de tudo, de pacientes que querem priorizar a forma do polo superior e tem a mama predominantemente formada por pele e gordura.

A cirurgia de redução de mama precisa deixar a paciente com um volume moderado de tecido mamário para que os seios menores possam ser montados. Com o passar do tempo, a ação da gravidade e a substituição natural das glândulas mamárias por tecido adiposo, muito comum na faixa dos 40 anos, traz como consequência a perda de volume e sobra de pele nas mamas.

Tais ações biológicas podem ser minimizadas com a mamoplastia redutora com prótese. Neste caso, é feita uma remoção mais agressiva do tecido mamário com a implementação de uma prótese em seu lugar. Esta permite um resultado mais duradouro.

Ademais, alguns estudos recentes têm sinalizado que o risco do desenvolvimento do câncer de mama nesses casos é menor, uma vez que o volume de tecido mamário original é mínimo.

Uma vez que a mamoplastia redutora com prótese é uma decisão para a vida toda, é preciso pensar bastante a respeito antes de se tomar a decisão. Conversar com um cirurgião plástico experiente também é indispensável.

Como é feita a cirurgia?

Existe o momento pré-operatório a ser indicado pelo médico. Em geral, é feito um risco cirúrgico (tipo de exame médico realizado antes de toda e qualquer cirurgia que visa avaliar o estado de saúde da paciente no período pré-operatório) a fim de minimizar a possibilidade de complicações no procedimento, e um hemograma, para verificar os componentes de coagulação do sangue – se esses estão em bons níveis.

Existem três tipos de anestesia possíveis para esse procedimento: a peridural, a sedação ou a anestesia geral, a ser escolhida especificamente pelo cirurgião plástico responsável. Na sequência, o médico realiza a incisão, que varia conforme a quantidade de tecido e gordura a serem removidos.

Ainda existe a opção da incisão periareolar para as situações em que não existe uma quantidade tão significativa assim de pele. Contudo, na mamoplastia redutora, com prótese ou não, a incisão mais utilizada é conhecida como “T” invertido.

Nesta opção, o cirurgião plástico traça uma linha da região abaixo do mamilo, que vai até a base do seio, e outra no sulco, abrindo margem para que uma maior quantidade de gordura possa ser removida.

Os cortes possibilitam que o médico remodele a mama, devolvendo a ela um aspecto mais natural e com menor tamanho. As cicatrizes, em geral, se localizam em regiões mais escondidas, não sendo de fácil observação quando a paciente estiver de biquíni, por exemplo.

Se você deseja fazer uma mamoplastia redutora com prótese, saiba que é preciso escolher um cirurgião experiente para que o procedimento alcance os resultados esperados. Entre em contato com a nossa clínica e agende uma consulta.

Fontes:

Ministério da Saúde;

Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.