Fale conosco pelo WhatsApp

Simastia: o que é, tipos e como evitar

mulher com braços cruzados

Simastia pode ser congênita ou causada pela mamoplastia de aumento quando os protocolos e orientações não são seguidos corretamente. Conheça causas e tratamentos a seguir

A simastia consiste na ausência de espaço entre os seios devido à elevação dos tecidos formando como uma ponte entre as mamas, podendo ocorrer como uma complicação da mamoplastia de aumento.

Também chamada de sinmastia, o problema é evitável quando adotados os cuidados apropriados no pré e no pós-operatório. Saiba mais a seguir.

Quais são os tipos de simastia?

A simastia pode ser congênita, ou seja, desde o nascimento, e muitas pacientes não percebem que têm a condição ou não se incomodam com a aparência das mamas.

Nesses casos, a simastia congênita é mais frequente em pacientes com seios volumosos e pode se alterar ao longo do tempo, passando a ser uma característica incomoda à paciente.

Além disso, outro tipo de simastia é a resultante das alterações estéticas promovidas após a mamoplastia de aumento, seja em decorrência de uma prótese de tamanho incompatível com a largura do tórax da paciente ou devido ao deslocamento da prótese mamária.

Essa ponte no tecido entre as mamas também pode ser decorrente da proximidade entre os seios antes da intervenção estética.

Como a simastia após mamoplastia de aumento pode ser evitada?

A simastia congênita não pode ser prevenida, apesar de ser possível corrigi-la por meio de intervenções cirúrgicas específicas.

Já a simastia causada pela colocação da prótese de silicone pode ser prevenida com alguns cuidados da paciente e do cirurgião plástico.

Escolha do cirurgião plástico

Um dos fatores que podem influenciar a ocorrência da simastia após a mamoplastia de aumento é a inabilidade do cirurgião plástico para realização do procedimento, como devido ao deslocamento excessivo na região do externo no momento de colocação da prótese.

Por tais fatores, a escolha de um cirurgião plástico qualificado e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBPC) são fundamentais.

Tamanho da prótese de silicone

Muitas pacientes que vão realizar a mamoplastia de aumento inspiram-se em outras pessoas, almejando seios avantajados. No entanto, a definição do tamanho da prótese de silicone deve considerar as especificidades do caso, como o tamanho do tórax e constituição física da paciente.

Apenas com esse respeito às individualidades, a mamoplastia de aumento entregará um resultado esteticamente satisfatório e mais seguro.

O tamanho incompatível da prótese de silicone com a estrutura física da paciente aumenta as chances de deslocamento e formação da simastia.

Cuidados no pós-operatório

O pós-operatório demanda diversos cuidados para minimizar as chances de complicações, como a formação de seroma e edemas que podem resultar no deslocamento da prótese ou na formação posterior da simastia.

Qual é o tratamento para simastia?

Caso a paciente apresente simastia, seja por fatores congênitos ou após a realização da mamoplastia de aumento, existem diversas abordagens viáveis para correção do problema, como:

  • Substituição da prótese de silicone por uma de volume menor e mais compatível com as características físicas da paciente;
  • Técnica de capsulorrafia interna que promove uma costura interna da prótese resultando na remodelação da estética dos seios;
  • Técnica da capsulectomia medial extensa com remoção de uma fração da prótese com contratura na área de junção dos seios;
  • Ressecção do tecido com lifting reverso em casos de simastia congênita visando separar melhor as mamas e melhorar a sustentação dos seios.

A definição da técnica mais adequada para correção da simastia vai depender diretamente das particularidades do caso, incluindo as causas para surgimento do problema. Essa avaliação só pode ser realizada pelo cirurgião plástico após considerar todas as variáveis do tratamento.

A paciente interessada em realizar a mamoplastia de aumento deve ter consciência quanto à importância das recomendações do especialista desde o pré-operatório e, inclusive, na escolha da prótese de silicone mais adequada ao caso.

Com uma orientação adequada e os cuidados apropriados, as chances de problemas no pós-operatório da mamoplastia, como a simastia, são significativamente menores. Converse com os profissionais da Clínica Clincer para saber mais a respeito do assunto.

Fontes:

Revista Brasileira de Cirurgia Plástica;

Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

ATENDIMENTO PARTICULAR

Preencha o formulário e aguarde nosso contato ou se preferir, ligue: (11) 3062-6122

Ao clicar em enviar os dados, você concorda com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE