Fale conosco pelo WhatsApp

Mamoplastia Redutora

imagem ilustrativa de uma mama

Imagem: Shutterstock

Procedimento é indicado quando o tamanho excessivo dos seios passa a causar impactos físicos e emocionais à mulher

mastoplastia redutora, ou mamoplastia redutora, é uma cirurgia plástica que visa remover o excesso de gordura, tecido glandular e pele das mamas. O objetivo é reduzir seu volume para que os seios fiquem com proporções mais harmônicas em relação ao restante do corpo.

O procedimento é indicado para mulheres acima de 18 anos, idade em que os seios já se encontram completamente desenvolvidos.

Quando a mastoplastia redutora é indicada?

Além da questão estética, a mastoplastia redutora é indicada para os casos em que o tamanho excessivo das mamas passa a incomodar a mulher, causando desconforto, dores musculares, dificuldades para a prática de atividades físicas ou alterações na coluna.

Como é feito o pré-operatório da mastoplastia redutora?

Antes de optar pela realização da mastoplastia redutora, a paciente deve passar por uma consulta com o seu médico para esclarecer todas as dúvidas sobre o procedimento.

É importante perguntar, por exemplo, sobre como a cirurgia será realizada, como será o pós-operatório, o tempo de recuperação e os cuidados que devem ser tomados antes e depois da realização da mastoplastia redutora, além de deixar claro ao cirurgião quais suas expectativas em relação aos resultados da cirurgia.

Para que o procedimento seja realizado de maneira segura, a paciente deverá realizar exames laboratoriais específicos e passar por uma criteriosa avaliação médica antes e depois da cirurgia.

Os principais exames solicitados são:

  • Mamografia;
  • Ultrassonografia mamária;
  • Avaliação cardiológica;
  • Hemograma completo.

O médico, também durante a consulta, fornecerá informações sobre o tempo necessário de jejum para a realização da mastoplastia redutora e a necessidade de interromper ou ajustar a dose de medicamentos em uso.

É importante não fumar nas duas semanas que antecedem a cirurgia, não consumir bebidas alcoólicas e fazer uma refeição leve na véspera da mastoplastia redutora.

Se for o caso, o cirurgião pode recomendar uma consulta prévia com o anestesiologista responsável pelo procedimento para que ele obtenha informações importantes para que a cirurgia seja segura e confortável.

Como a mastoplastia redutora é realizada?

mastoplastia redutora é realizada com anestesia geral ou sedação, dependendo da indicação do especialista, e dura, em média, de duas a três horas (o tempo de cirurgia varia conforme o tamanho das mamas).

Com a paciente sedada, o cirurgião plástico faz uma incisão nas mamas para que sejam retirados os excessos de gordura, tecido glandular e pele.

A incisão pode ser feita de três maneiras:

  • Ao redor da aréola: nesse caso, as linhas da incisão ficam visíveis, mas podem ser escondidas sob o sutiã;
  • Uma incisão ao redor da aréola e outra vertical, seguindo em direção ao sulco da mama;
  • Formato T invertido ou âncora: ao redor da aréola e mais duas incisões, sendo uma vertical no sentido do sulco mamário e outra horizontal, embaixo da mama.

O passo seguinte da mastoplastia redutora é o reposicionamento dos mamilos. Depois, o tecido mamário subjacente é reduzido, levantado e modelado. Dependendo do caso, o cirurgião pode reduzir o tamanho da aréola para que o resultado definitivo fique mais harmonioso.

Há ainda a possibilidade, nos casos de mulheres com seios muito grandes e pendentes, de retirar e transplantar o mamilo e a aréola para uma posição mais alta nos seios.

Por fim, as incisões são fechadas por meio de suturas realizadas em camadas profundas dentro do tecido mamário. Essa etapa da mastoplastia pode ser feita com suturas, adesivos ou cola cirúrgica.

Em alguns casos, pode ser necessária a colocação de dreno, por alguns dias, para eliminar o acúmulo de sangue, fluido e secreções.

A mastoplastia redutora é um procedimento que deixa cicatrizes nos locais em que as incisões foram realizadas. Nos primeiros meses, elas tendem a ficar avermelhadas e mais evidentes, mas seu aspecto vai melhorando à medida que o organismo se recupera.

Cuidados a serem seguidos depois da realização da mastoplastia redutora

A paciente, geralmente, recebe alta em até 24 horas após o procedimento. Neste momento, ela será orientada a seguir as seguintes recomendações:

  • Fazer uso de um sutiã cirúrgico que ofereça suporte aos seios durante os primeiros 30 dias após a mastoplastia redutora, inclusive na hora de dormir (o acessório só deve ser retirado na hora do banho). Depois desse período, ele deve ser usado por mais 30 dias, apenas durante o tempo em que a paciente permanecer acordada;
  • Evitar dormir de bruços;
  • Não dirigir nas primeiras três semanas após a mastoplastia redutora;
  • Não fumar nas primeiras duas semanas;
  • Não praticar atividades físicas nas primeiras seis semanas seguintes ao procedimento ou até liberação médica;
  • Evitar levantar os braços acima dos ombros nas primeiras semanas;
  • Tomar as medicações recomendadas pelo médico;
  • Fazer compressas frias na região para reduzir o inchaço;
  • Não se expor ao sol nos primeiros dias após a mastoplastia redutora.

Resultados e benefícios da mastoplastia redutora

Embora os resultados possam ser notados logo que o procedimento é realizado, os efeitos definitivos da mastoplastia redutora serão vistos depois de alguns meses, quando não houver mais inchaço na região. O período total de recuperação demora, em média, um ano.

A mastoplastia redutora é uma cirurgia que traz diversos benefícios à mulher, como:

  • Elimina a queda das mamas;
  • Diminui as dores nas costas e no pescoço;
  • Corrige a má postura;
  • Evita machucados no local da alça do sutiã;
  • Elimina o risco de assaduras abaixo dos seios, causadas pelo suor;
  • Aumenta a autoestima da paciente.

Possíveis riscos da mastoplastia redutora

Por se tratar de um procedimento cirúrgico, a mastoplastia redutora pode trazer riscos à paciente. Porém, as chances de eles ocorrerem podem ser reduzidas quando a cirurgia é realizada por um profissional capacitado em um centro cirúrgico adequado e confortável, que siga as normas de segurança exigidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Além disso, é fundamental seguir as recomendações pré e pós-operatórias.

Os principais riscos envolvidos na mastoplastia redutora incluem:

  • Cicatriz desfavorável;
  • Má cicatrização;
  • Infecção;
  • Alterações de sensibilidade no mamilo ou na mama, que podem ser temporárias ou permanentes;
  • Forma e contorno irregulares das mamas;
  • Alterações de pigmentação da pele;
  • Acúmulo de líquido (seroma);
  • Rigidez excessiva dos seios;
  • Necrose da pele;
  • Dificuldade para amamentar;
  • Dor, que pode perdurar;
  • Necessidade de retoque, um seja, de um novo procedimento cirúrgico.

Entre em contato conosco e marque uma consulta para tirar dúvidas sobre a cirurgia de mastoplastia redutora.

Fontes:

Clínica Clincer

Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica

Revista Brasileira de Cirurgia Plástica

ATENDIMENTO PARTICULAR

Preencha o formulário e aguarde nosso contato ou se preferir, ligue: (11) 3062-6122

Ao clicar em enviar os dados, você concorda com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE


QUEM TEM UMA
BOA IMAGEM
TEM TUDO.

Entre em contato
conosco e agende
sua consulta

Atendimento pelo WhatsApp

Fale conosco pelo WhatsApp (11) 99318-1644