Fale conosco pelo WhatsApp Mamoplastia: tipos, cuidados pré e pós-operatórios - Clínica Clincer

O termo mamoplastia diz respeito a toda cirurgia plástica que modifica o formato ou volume das mamas, visando torná-las mais harmoniosas e proporcionais ao restante do corpo. O procedimento também pode ser realizado com o intuito de melhorar o aspecto geral dos seios e/ou aréolas, especialmente em caso assimetria, flacidez ou mastectomia para tratamento de câncer.

Paciente esconde os mamilos enquanto cirurgião plástico faz marcas para realizar cirurgia nas mamas Imagem: Shutterstock

Em geral, a mamoplastia é indicada para mulheres que sofrem com algum tipo de sintoma patológico associado aos seios ou para aquelas se sentem incomodadas com o volume ou flacidez das mamas. Pacientes que passaram por algum trauma na região também podem se submeter à operação, assim como indivíduos do sexo masculino que apresentam ginecomastia.

Tipos de mamoplastia

Apesar de receber o mesmo nome, o procedimento de mamoplastia pode ter diferentes finalidades — sendo que cada uma delas exige recursos e metodologias variadas. Levando em consideração essas diferenças, a cirurgia plástica nas mamas pode ser dividida em tipos: de aumento, redutora, reparadora, reconstrutiva e mastopexia. Entenda melhor sobre cada uma delas a seguir:

Mamoplastia de aumento

Também chamada de cirurgia de aumento de mamas, este tipo de mamoplastia utiliza implantes de silicone para dar mais volume a seios pequenos ou para restaurar o volume mamário perdido após perda de peso ou gestação. As próteses também podem ser aplicadas para reconstruir os seios após mastectomia ou lesão, bem como para melhorar a proporção de mamas assimétricas entre si.

Para a realização deste procedimento, é realizada uma incisão no sulco mamário, aréola ou região das axilas. O implante de silicone é inserido através deste corte, e posicionado sob ou sobre o músculo peitoral — dependendo das características apresentadas pela paciente. Trata-se de uma cirurgia que traz como benefícios à paciente:

  • Melhoria do equilíbrio e proporção corporal;
  • Aumento da autoestima e autoconfiança;
  • Correção da flacidez e projeção dos seios, além de aumento do volume.

Mamoplastia redutora

Seios excessivamente grandes podem causar transtornos emocionais e de saúde para algumas mulheres, uma vez que o peso do tecido mamário pode causar desconforto e dor nas costas e pescoço. Além disso, mamas volumosas tendem a apresentar aparência de caídos mais precocemente, o que pode trazer grandes prejuízos à autoestima da paciente.

A mamoplastia redutora visa justamente remover o excesso de gordura, tecido e pele da mama, proporcionando um resultado mais proporcional em relação ao corpo e aliviando os transtornos associados ao volume dos seios. Dependendo do caso, a redução pode ser realizada juntamente com uma mastopexia, cirurgia que tem o objetivo de levantar as mamas.

Em geral, este tipo de mamoplastia é indicada para mulheres que:

  • Sentem que os seios limitam suas atividades físicas;
  • Ficam com dor nas costas, pescoço e ombro, por conta do peso dos seios;
  • Apresentam irritação na pele abaixo das mamas;
  • Têm a pele da região flácida e os seios não são devidamente sustentados;
  • Se sentem incomodadas com a sensação de que os seios são muito grandes e pesados.

Cirurgias reparadoras e reconstrutivas

Estas cirurgias são indicadas para mulheres que desejam reparar imperfeições mamárias, como tamanho assimétrico ou alterações estéticas relacionadas ao formato e apresentação da aréola. A mamoplastia reconstrutiva, por sua vez, é realizada quando a paciente precisou remover os seios por causa de um tumor, optando pela colocação de uma prótese de silicone para reconstruir a mama.

Há, ainda, a chama mastopexia — conhecida também como lifting de mamas. Esta técnica consiste na redução da flacidez e promoção de um aspecto mais levantado aos seios, podendo ser associada à inserção de implantes de silicone.

Indicações e pré-requisitos para a cirurgia de mamas

Independentemente de seu tipo e dos objetivos a serem alcançados, a mamoplastia é sempre um procedimento individualizado e que deve ser feito para satisfazer a vontade e as necessidades da paciente. A cirurgia plástica jamais deve ser realizada com o intuito de se adaptar a qualquer tipo de imagem ideal ou para suprir o desejo de outra pessoa.

Como foi explicado, esta cirurgia é indicada para mulheres que apresentam algum tipo de alteração na aparência das mamas ou se sentem incomodadas com o tamanho delas. O ideal é que a operação seja feita em pacientes que já estão com o formato e volume das mamas definido, o que geralmente ocorre a partir dos 18 anos de idade, embora possa haver exceções para assimetrias ou alterações severas.

Além disso, a paciente que deseja se submeter à mamoplastia deve estar em boas condições de saúde e não apresentar nenhuma patologia específica dos seios — como presença de nódulos. A mulher candidata à cirurgia também será avaliada no que diz respeito às suas expectativas em relação ao procedimento, devendo ter plena consciência dos resultados que podem ser alcançados.

Cuidados pré e pós-operatórios

Assim como acontece em todos os procedimentos cirúrgicos, o pré-operatório da mamoplastia consiste na realização de exames específicos, sendo que os principais solicitados são hemograma, mamografia, ultrassonografia e eletrocardiograma. O intuito é avaliar as condições de saúde da paciente e identificar possíveis alterações que podem comprometer sua recuperação.

A recuperação pós-operatória varia conforme a técnica aplicada, sendo que a mamoplastia de aumento tem recuperação mais rápida que as demais. É fundamental que a paciente utilize um sutiã pós-cirúrgico por no mínimo um mês, período que pode se prolongar dependendo do tipo de cirurgia realizada. O uso deste acessório deve ser diário, inclusive para dormir.

Outros cuidados recomendados após a cirurgia de mamas dizem respeito ao movimento dos braços, evitando principalmente elevá-los acima dos ombros. Isso significa que, nos primeiros dias, a paciente não pode lavar ou pentear os cabelos sem ajuda, por exemplo, e nem levantar peso ou fazer grandes esforços físicos. Também é necessário evitar a exposição solar e dormir de bruços.

A cicatriz decorrente da mamoplastia é bastante discreta e, se a paciente não apresentar complicações ao longo de sua recuperação, deve atingir sua aparência definitiva ao final de um ano após a cirurgia. Ela ficará posicionada em local não aparente, sendo facilmente encoberta por sutiãs ou biquínis. A pele da região operada pode ficar dormente por algum tempo, mas a sensibilidade tende a voltar ao normal com o passar dos meses.

Fechar Menu